• Assimmt

Educadores discutem melhorias para escolas indígenas de Mato Grosso

As discussões estão sendo feitas durante o Encontro de Diretores das Escolas Estaduais Indígenas de Mato Grosso, realizado pela Seduc no Hotel Fazenda Mato Grosso


Foto por: Seduc-MT

Cerca de 200 profissionais da educação estão reunidos em Cuiabá para discutir melhorias para a educação escolar indígena, tanto no âmbito pedagógico, como também no administrativo, financeiro e de infraestrutura. As discussões estão sendo feitas durante o Encontro de Diretores das Escolas Estaduais Indígenas de Mato Grosso, realizado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no Hotel Fazenda Mato Grosso.

O evento segue durante toda a semana (de 17 a 21.02) e conta com a participação dos diretores das 71 escolas indígenas da rede estadual, assessores pedagógicos, formadores dos 15 polos dos Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação (Cefapro), além de lideranças indígenas de diferentes povos.

O encontro visa aperfeiçoar a qualidade do atendimento nas escolas indígenas, superar as dificuldades encontradas nas atividades realizadas pelos diretores e proporcionar, aos mesmos, diferentes possibilidades de melhoria de sua atuação.

Conforme destacou a secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, o encontro está debatendo vários temas, mas o foco principal é subsidiar toda a comunidade indígena com conhecimentos necessários para o bom desenvolvimento das práticas pedagógicas em sala de aula.

“O objetivo é fazer com que esses gestores consigam dinamizar o processo de gestão escolar, tendo como foco principal a melhoria dos resultados pedagógicos”, observa a secretária.

O coordenador da Educação Escolar Indígena da Seduc, Sebastião Ferreira de Souza, explica que o tema do encontro foi dividido em quatro eixos principais. O primeiro é o de infraestrutura, abordando a estrutura e manutenção das escolas, materiais e equipamentos, além do repasse da verba emergencial.

O segundo eixo é o administrativo, que tem como foco a organização escolar, o qual inclui o calendário escolar, registros e escriturações escolares, matriz, formação de turmas e sistema. Outro eixo abordado é o formativo, que destaca o planejamento financeiro da escola, com prestação de contas, tanto de recurso estadual como federal, e gestão patrimonial.

O quarto eixo concentra nas normas e legislação do sistema de ensino e as resoluções específicas da educação escolar indígena.

“Esse é um evento de extrema importância para a modalidade de educação escolar indígena, porque traz várias orientações e esclarecimentos aos novos diretores e assessores pedagógicos dessa especificidade, tanto na questão administrativa quanto pedagógica”, complementa Marioneide Kliemaschewsk.

Para o presidente do Conselho Estadual Escolar Indígena, Filadelfo de Oliveira Neto, o evento ocorre em um momento importante, que é o início do ano letivo. Os gestores precisam dessa formação para acompanhar a política de educação escolar indígena da Seduc.

“Para nós, discutirmos a educação indígena, juntamente como o órgão mantenedor, que é a Seduc, é fundamental, pois precisamos desse apoio e de alternativas que avancem no processo educacional. Com essa iniciativa percebemos que toda a equipe da Seduc tem se esforçado bastante para que a educação escolar indígena, de fato, possa mudar de cenário e avançar no Estado”, destacou.

Durante o encontro estão sendo repassadas aos gestores, orientações sobre a implementação do Documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC/MT) e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O encontro é uma realização da Seduc, em parceria com o Ministério da Educação (MEC), por meio do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE).



Fonte: Seduc-MT


0 visualização

Assim Mato Grosso

Notícias e opinião. Focado em políticas públicas, social, economia, infraestrutura, meio ambiente, turismo, esportes, cultura,  negócios e mais...

© 2019. Todos os direitos reservados.

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco